O Amor e o Livre Arbítrio

O Amor e o Livre ArbítrioNão há qualquer ação que se possa fazer ou pretender em benefício de nossos semelhantes, se tais ações são produtos idealizados por opiniões de outras pessoas.

Primeiramente porque precisamos tomar nossas próprias decisões e assumi-las com resultados positivados, ou não. Em segundo momento, quando oferecemos aos outros o poder de decisão por nossos atos. Seguramente, estes desconhecem nossas ferramentas e não poderão fazer conforme nossas melhores intenções.

A Fonte Criadora ofereceu a todas as consciências em evolução e em aprendizado constante as mesmas bênçãos, quais sejam, o amor e o livre arbítrio, pois é fato que somos mestres de nossos passos e mentores de nosso discernimento.

Em atendimento espiritual, havia uma jovem senhora que estava muito confusa por ter se envolvido numa relação pouco saudável, em razão de ser um homem casado e com filhos.

Não se buscou julgar, absolutamente, mas sim encontrar, através do diálogo com esta senhora, o entendimento e a compreensão.

No sentido de que ela pudesse ter um novo olhar, fora sugerida uma direção mais salutar a partir da sua íntima vontade, uma visão para o próprio interior. Amar-se em primeiro lugar e não sentir-se culpada, pois havia deixado nas mãos de opiniões externas aquilo que lhe pertencia: o seu livre arbítrio e o amor próprio.

É através das existências que passamos a interpretar o livre arbítrio, é com o passar dos anos e com a idade que passamos a entender o amor; mas são com os nossos erros que entendemos que o amor e o livre arbítrio geram a mesma harmonia interior. Este, pelas ações caridosas e fraternais; aquele, com a compreensão e com a oferta permanente aos nossos semelhantes.

4 comentários
  1. Denise diz:

    Lindo artigo, o amor começa dentro de nós, irradiamos aquilo que somos, assim com o tempo vamos apreendo como deve ser… como ser… e ser antes de tudo o próprio amor…. ser o amor,,, vc é e vc tem ele dentro do coração….

    Responder

Deixe um comentário

Quer se juntar a discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*